Clima

Prefeitura decreta racionamento de água em Porto Alegre

Água distribuída pelo Dmae deve ser, exclusivamente, para consumo essencial

Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini

A prefeitura publicou em edição extra do Diário Oficial de Porto Alegre (Dopa), nesta segunda-feira, um decreto que determina o racionamento de água na cidade e restringe o uso do recurso enquanto a enchente impedir a regularização do serviço. A água distribuída pelo Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) deve ser, exclusivamente, para consumo essencial.

Estamos vivendo um desastre natural sem precedentes em Porto Alegre e no Rio Grande, e todos precisam contribuir. O desabastecimento é real e vai levar tempo até ser retomado com regularidade. Estamos buscando alternativas em diferentes frentes, mas a consciência de cada cidadão é decisiva para não piorar o cenário”, afirmou o prefeito Sebastião Melo.

Atividades como lavagens automotivas, de calçadas e fachadas, rega de jardins e gramados, bem como uso em salões de beleza, clínicas estéticas, academias, em banho e tosa de animais devem ser evitadas para preservar o recurso.

As decisões valem até que seja retomada a regularidade no abastecimento de água na Capital.

O diretor-geral do Dmae, Maurício Loss, afirmou nesta segunda-feira que Porto Alegre está com em torno de 40% do abastecimento de água ativo neste momento. Em entrevista à Rádio Guaíba, ele relatou que no momento a cidade está com apenas duas das seis estações de tratamento em funcionamento. Os locais que estão funcionando são ETA Menino Deus e ETA Belém Novo.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Veja também

Economia

Redução concedida para motoristas que incluem CPF na nota fiscal aumentou 55% em relação a 2023

Cultura

Dois terços dos conselheiros titulares e suplentes são escolhidos por meio de eleição

Clima

Reforço de ar polar fará a temperatura baixar no Estado, alerta a MetSul