Clima

Autoridades fazem balanço e apontam desafios na recuperação do Rio Grande do Sul

Presidente faz segunda visita ao Estado após tragédia

Foto: Divulgação

Após breve reunião, autoridades, lideradas pelo presidente Lula, fizeram pronunciamento detalhando a situação de devastação do Rio Grande do Sul.

O ministro Paulo Pimenta anuncia uma grande reunião na noite deste domingo, com “praticamente todos os ministros”, para tratar da situação de calamidade climática no RS. Chamou todos os prefeitos que desejarem e conseguirem participar.

Também confirma reunião na manhã desta segunda, na Assembleia Legislativa, com senadores e deputados federais gaúchos, além de deputados estaduais.

Reunião será a partir das 19h no auditório da Famurs, aberta à participação virtual dos prefeitos, obviamente. Amanhã na Assembleia a partir das 9h.

O presidente em exercício do STF, ministro Edson Fachin, fala que o Judiciário será sensível à necessidade da adoção de um regime jurídico especial, ” excepcional e transitório” para dar conta da tragédia climática no RS.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, afirmou que o Congresso, nesta semana, tratará da adoção de uma “medida totalmente extraordinária” para atender ao RS.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, diz que todas as autoridades cuidarão de repercutir em suas ações os anseios do povo gaúcho. “Há necessidade de medidas urgentes. As soluções também serão excepcionais e atípicas, É preciso retirar da mesa travas e limitações.

Ele elencou a liberação das emendas parlamentares aos parlamentares do RS como prioridade. E citou a confecção de uma proposta de emenda à Constituição (PEC) caso necessário.

Cenário de guerra

O governador Eduardo Leite insiste na existência de um cenário de guerra no Estado. Chama a situação de “a maior tragédia climática do RS”. E afirma que não é momento de “procurar culpados.”

Eduardo Leite pede neste momento desculpas por se referir ao planejamento necessário ao RS como Plano Marshall, que sucedeu a Segunda Guerra Mundial. “Vamos achar outro nome“.

O prefeito Sebastião Melo diz que é preciso excepcionalizar os processos para atender a calamidade climática no RS. “Não adianta dizer que tem dinheiro, se o dinheiro não chega.

Alguns dos números apresentados na reunião realizada por Lula no RS

  • Os eventos extremos atingem 2/3 dos 497 municípios do Estado
  • Há 710.022 pessoas afetadas diretamente
  • 80.573 desalojados
  • 1 milhão de unidades consumidoras sem água (para cada uma, são contabilizadas três pessoas)
  • 110 hospitais atingidos
  • 75 óbitos
  • Foram resgatadas mais de 20 mil pessoas
  • Segundo hospital de campanha será instalado em Canoas.
  •  

Fontes: Governo do RS e comando da Operação Taquari 2

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Veja também

Clima

Reforço de ar polar fará a temperatura baixar no Estado, alerta a MetSul

Notícias

Para a 10ª Região Tradicionalista o percurso será menor, se comparado a outras cidades

Geral

Prazo prorrogado pelo governo federal terminará no dia 12

Notícias

Fiscalização encontrou impurezas ou elementos estranhos no produto