Enchente

RSC-287 deve ganhar ponte móvel do Exército no local onde estrutura desabou

Segundo o prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom, será feita uma análise técnica para verificar o que será preciso fazer de adequações para instalar a estrutura

Há 20 anos, ponte móvel do Exército foi usada no Arroio Barriga, na RSC-287. Foto Diário BD

Uma reunião entre o prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom, o comandante da 3ª Divisão do Exército, general Paulo Roberto Rodrigues Pimentel, e a Rota de Santa Maria, ficou definido que será montada uma ponte móvel na RSC-287, sobre o vão da ponte do Arroio Grande, que desabou no dia 30 de abril. Segundo Pozzobom, será feita uma análise técnica para verificar o que será preciso fazer de adequações para instalar a estrutura.

A ponte do Arroio Grande, na RSC-287, fica entre a Base Aérea e o Trevo de Silveira Martins. Desde esta segunda-feira (06), há um desvio em pista sem acostamento e pontes de via única pela estrada ERS-511, que passa pelo Distrito de Arroio Grande. Porém, é preciso muito cuidado ao cruzar pelo local, devido às condições da rodovia.

​Ainda não foi divulgado se a ponte móvel na RSC-287 terá capacidade também para caminhões. Há 20 anos, quando a ponte do Arroio Barriga, também na RSC-287, cedeu, foi instalada uma estrutura móvel do Exército em que passavam caminhões. Agora, a ponte do Barriga, que fica entre o pedágio de Paraíso do Sul e o posto do Batalhão Rodoviário de Novo Cabrais, voltou a ceder e está com tráfego totalmente bloqueado.

Fonte: Diário de Santa Maria

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Veja também

Direitos Humanos

Estado Gaúcho também registrou aumento de 10,5% nos registros de Injúria Racial

Economia

Projeto segue para sanção presidencial

Meio Ambiente

A iniciativa, em parceria com o Exército Brasileiro e o Ibama, realizou plantio de mudas e lançamento de sementes

Cultura

Regras definem apresentação de projetos, com prioridade para bens atingidos pela crise meteorológica