No ar:
Pátria e Querência - Paulo Pinheiro    15h30min às 17h00min

Ouvir!      Fale com o locutor/mural

» Vida / Estilo » Nutrição


11/04/2017 | 15h47min

Conheça os benefícios ao consumir peixes

Nutricionistas recomendam consumir peixes pelo menos três vezes por semana

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

O peixe é considerado um dos alimentos mais saudáveis ​​que se pode encontrar na natureza, graças à sua enorme concentração de nutrientes, vitaminas e proteínas. Ele é também uma das melhores fontes de ácidos graxos ômega-3, importantes para o funcionamento do corpo e do cérebro. Nutricionistas recomendam consumir peixes pelo menos três vezes por semana.

 

Em geral, todos os peixes são benéficos para a saúde, pois contém os nutrientes mais importantes para o nosso corpo, incluindo proteínas complexas, iodo, e várias vitaminas e minerais. No entanto, é impossível negar que alguns peixes são melhores que outros.


 
Peixes gordos estão entre os mais recomendados devido ao seu alto teor de nutrientes lipídicos, tais como a vitamina D, um nutriente que atua como um hormônio esteróide, e do qual muitas pessoas não possuem o suficiente. Além disso, esses tipos de peixe são uma excelente fonte de ômega-3, um ácido graxo essencial para o funcionamento do corpo e do cérebro, e a prevenção de várias doenças.


Reduz o risco de doenças cardíacas e acidente vascular cerebral (AVC): os cientistas acreditam que os peixes gordos são mais benéficos para o coração por causa de sua alta concentração de ômega-3 e, portanto, para reduzir o risco de doenças cardíacas em até 20%, recomenda-se comer duas ou três porções de peixe por semana.

 

Contêm nutrientes essenciais na fase de desenvolvimento: o ômega-3 é essencial para a fase de crescimento dos bebês, especialmente quando se trata do desenvolvimento dos olhos e cérebro e, por esta razão, os médicos recomendam que grávidas ou lactantes incorporem mais peixe à sua dieta.

 
Como alguns tipos de peixes têm concentrações elevadas de mercúrio, que está associado à complicações no desenvolvimento do cérebro, é importante que as mulheres grávidas limitem o seu consumo aos tipos de peixe com níveis mais baixos desse mineral, tais como salmão, truta e sardinha, em porções de não mais que 340 gramas por semana.
 

Podem aumentar a massa cinzenta e proteger a deterioração do cérebro associada à idade: nos últimos tempos, os estudos têm mostrado que pessoas que comem peixe regularmente têm menores taxas de declínio cognitivo. Esse resultado pode estar associado à matéria cinzenta, um dos principais tecidos funcionais no cérebro, onde os neurônios processam informações e armazenam memórias: um estudo recente mostrou que as pessoas que comem peixe toda semana tem uma maior concentração de matéria cinzenta que aquelas que não o consomem. 

 

Ajuda a prevenir e combater a depressão: vários estudos têm demonstrado que os ácidos graxos ômega-3 ajudam a combater a depressão, promovem o equilíbrio hormonal e aumentam a eficácia de dos antidepressivos.
 

Reduz o risco de doenças auto-imunes, incluindo a diabetes do tipo I: doenças auto-imunes ocorrem quando o nosso sistema imunológico ataca e destrói tecidos saudáveis ​​por engano. Isto acontece com a diabetes do tipo I, uma doença na qual o nosso corpo ataca as células produtoras de insulina no pâncreas. Um estudo recente demonstrou que o consumo de óleo de peixe está associado a um risco reduzido do desenvolvimento de diabetes do tipo I em crianças, e de diabetes auto-imune em adultos.
 

Pode ajudar a prevenir a asma em crianças: a asma é uma condição comum caracterizada pela inflamação crônica das vias aéreas. Infelizmente, as taxas da doença sofreram um aumento significativo nas últimas décadas. Entretanto, felizmente, vários estudos têm relacionado o consumo regular de peixe com uma redução de 24% no risco de desenvolvimento de asma em crianças.

 
Ajuda a proteger a visão nos mais velhos: A degeneração macular é a principal causa de deficiência visual e cegueira em adultos mais velhos, mas há evidências de que o ômega-3 seja muito eficaz na prevenção dessa doença. De fato, um estudo recente ligou o consumo regular de peixe a uma redução de 42% no risco de desenvolvimento de degeneração macular em mulheres. Além disso, outro estudo mostrou que o consumo de peixe pelo menos uma vez por semana pode ajudar a reduzir o risco de desenvolvimento de degeneração macular neovascular em até 53%.
 

Melhora a qualidade do sono: no mundo moderno, distúrbios do sono tornaram-se um problema comum e freqüente. Embora existam diversos fatores que causam esta condição, os especialistas acreditam que, em muitos casos, o problema é causado por uma deficiência de vitamina D.
 
Em um estudo conduzido durante 9 meses, com um grupo de 95 mulheres de meia-idade, os pesquisadores descobriram que consumir uma porção de salmão três vezes por semana pode resultar em uma melhoria significativa na qualidade do sono.
 

É delicioso e fácil de preparar!
 
Embora este não seja um benefício de saúde, é importante notar que a adição de mais peixes à sua dieta diária não vai lhe custar muito tempo ou esforço. Além disso, sendo um alimento versátil, você pode prepará-lo através de diferentes métodos e combiná-lo com uma variedade de ingredientes que ajudam a complementar seus benefícios.

 

Artigo original: EcoWatch


Veja também:


24/11/2017 | 08h51min

» Nutrição: Aproveite todas as propriedades do brócolis

24/11/2017 | 08h37min

» Saúde: Mandioca, eleito o alimento do século

23/11/2017 | 16h24min

» Receita: Bolo de café com geleia de banana


Comentários:


Voltar ao topo