No ar:
Oração do Trabalhador Igreja do Evangelho Quadrangular/Riachuelo -    06h30min às 06h45min

Ouvir!     

» Geral » Economia


13/03/2018 | 17h08min

Valor da produção agropecuária brasileira deve ter queda de 5,2% em 2018

Entre as regiões, o Centro-Oeste ocupa a liderança do ranking do VBP, seguido de Sul, Sudeste, Nordeste e Norte

A estimativa para o valor da produção agropecuária brasileira (VBP, na sigla utilizada) de 2018 está em R$ 515,9 bilhões. A projeção foi divulgada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento nesta terça (13). O total é 5,2% menor do que o registrado em 2017, consolidado em R$ 544,2 bilhões.

 

No detalhamento por segmentos, o valor das lavouras deve fechar o ano em R$ 346,1 bilhões, 5,7% abaixo do desempenho do ano passado. Já a estimativa de VBP para a agropecuária é de R$ 169,8 bilhões, 4,1% menor do que o consolidado de 2017.

 

Se considerados os produtos das lavouras, nove vêm seguindo a tendência de redução do valor, como arroz, cana-de-açúcar, feijão, milho, laranja e uva. Já oito apresentam aumento de faturamento, entre os quais algodão, batata, cacau, café, soja, tomate e trigo.

 

Já na produção agropecuária, a queda projetada de 4,1% no faturamento se deve, principalmente, ao desempenho pior do frango, da carne suína, de leite e de ovos. A diminuição do preço de aves já vem de um processo de mais de dois anos, segundo o ministério.

 

Entre as regiões, o Centro-Oeste ocupa a liderança do ranking do VBP, seguido de Sul, Sudeste, Nordeste e Norte. Até 2017, o Sul ocupava a primeira colocação. Entre os estados, o melhor desempenho está, até o momento, com Mato Grosso, superando o líder até então, São Paulo.

 

EBC


Veja também:


20/03/2019 | 09h52min

» Curso de Direito: Uri Santiago: acadêmicos receberam Florisbal Del’Olmo para falar sobre Direito Internacional

20/03/2019 | 09h45min

» Economia: PIB brasileiro cresceu 0,3% de dezembro para janeiro, mostra FGV

20/03/2019 | 09h34min

» Violência: A cada 60 minutos, uma criança ou adolescente morre por arma de fogo


Comentários:


Voltar ao topo