No ar:
Santiago Movimenta - Paulo Pinheiro    13h20min às 14h00min

Ouvir!     

» Geral » Pandemia


19/11/2020 | 10h40min

Avião com 120 mil doses da Coronavac chega ao Brasil

Imunizante ainda não pode ser utilizado pois não tem liberação da Anvisa

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

As primeiras doses da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 produzida no laboratório chinês Sinovac, chegaram ao Brasil na manhã desta quinta-feira (19), no Aeroporto de Guarulhos. Um avião, da empresa Turkish Airlines, transportou 120 mil doses dar trazidas para o país.

 

O carregamento veio diretamente da China, armazenado a uma temperatura de 8 graus negativos. Após inspeção da vigilância sanitária, será levado ao Instituto Butantan, segundo informações da Record TV. A vacina ainda não poderá ser usada, já que ainda não tem a permissão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

Interrupção e retomada na produção

 

No último dia 9 de novembro, a Anvisa suspendeu os estudos com a Coronavac, devido a uma ocorrência de "evento adverso grave" ocorrido em 29 de outubro.

 

Dois dias depois, após reunião entre técnicos da agência em Brasília, a Anvisa decidiu liberar a retomada dos testes com a vacina. O motivo da interrupção havia sido a morte de um dos voluntários a tomarem a vacina. Entretanto, posteriormente foi noticiada a informação de que a morte do homem se deu por suicídio. 

 

A Anvisa, numa entrevista coletiva, afirmou que não havia recebido todas as informações do Instituto Butantan e não tinha conhecimento de que o possível problema com a vacina seria um suicídio, informação que não foi divulgada inicialmente a pedido da família do voluntário.

 

 


Veja também:


27/11/2020 | 12h35min

» Pandemia: Santiago registra nesta sexta, 24 novos casos de Covid-19

27/11/2020 | 10h00min

» Segurança: Brigada Militar faz entrega de fardamento infantil a menino em São Vicente do Sul

27/11/2020 | 09h53min

» Polícia: Brigada Militar prende foragido de 22 anos no bairro Ana Bonato


Comentários:


Voltar ao topo